Ir para conteúdo

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Grester

"Fim" do Exile e outras discussões técnicas

Recommended Posts

http://www.exilemod.com/devblog/goodbye-arma/

 

O Dev príncipal do Exile Mod veio a público afirmar o abandono do desenvolvimento futuro do mod. Entre vários motivos pessoais há um motivo que para alguns de nós que lerem o artigo faz lembrar um pouco a "As minhas insónias em Carvão".

 

Ele muito abertamente fala das complicações que é desenvolver um mod para o Arma e mostra alguns exemplos de como os grandes mods que cresceram no Arma, estão agora muitos deles precisamente a abandoná-lo pela dificuldade e incompreensão irrisória da BIS.

 

Um desses mods que ele menciona é o http://2017mod.com/ que por acaso nunca tinha ouvido falar. No site eles basicamente desabafam o que qualquer outro modder sente pela BIS. Uma plataforma que "suporta" mods, mas de maneira quase nenhuma os apoia, antes pelo contrário.

 

Eu pessoalmente que já explorei um pouco mais a fundo o desenvolvimento de "mods" para o Arma confirmo o que os devs do 2017mod dizem, e não me espanta nada que muitos desses modders estejam a transformar a experiência de desenvolvimento que aprenderam no Arma, para uma plataforma própria para concretizar os sonhos deles. Mesmo alguns de vós que já experimentaram fazer missões já se deparam com uma missão que se estragou dum update para o outro. Agora imaginem se uma irrisória missãoztia é capaz de se estragar dum update para outro, agora imaginem o pesadelo que estes modders têm enfrentado nos últimos anos com estes projetos surreais.

 

A BIS que têm tentado abraçar esta nova onda de jogadores de Arma que "não vêm para jogar Arma" tem andado a negligenciar precisamente quem é responsável por trazer esse público novo. E após este anuncio dum mod super popular como Exile não dúvido que a BIS vai sair daqui muito mal vista e avizinho um futuro de Arma para 2017 mais vazio, sendo que sem dúvida que o futuro do Arma aos poucos e poucos vai voltando às origens de ser só um simulador de combate.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar em outros sites

Porque eu já participei em desenvolvimento de software, posso dar outro lado da moeda:

 

Então metam-se no lugar de uma produtora que precisa lançar actualizações constantes, agora imaginem que para actualizar o seu software tenham de ter em contra milhares de mods já instalados...

O problema dos mods do arma é que não estão todos no workshop, alguns são incompatíveis entre si, outros alteram demasiado do jogo ou introduzem mecânicas de scipts complexos que dependem demasiado de determinados ficheiros-base.

 

Se a BI tivesse em conta todos os mods e add-ons não podia fazer actualizações ao jogo jamais. Ao fazer uma actualização, uma produtora espera que os produtores de mods fiquem contentes com as melhorias instaladas. Logicamente que a optimização nunca agrada a todos. Mas a BI é livre de alterar o jogo da melhor forma que acha que torna o jogo melhor.

 

E lendo o que é dito nesses links, parece que a BI está a fazer de propósito. Acho isso absurdo.

 

Fazer mods dá trabalho, sempre foi assim. No Fallout, por exemplo, também acontece uma actualização lixar com "F" um mod, obrigando a uma nova versão. É trabalhoso, mas essa é a vida de modder.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar em outros sites


×
×
  • Criar Novo...