Ir para conteúdo
Formações
Rank Group icon
Equipa Group icon

Furr. P.Pragana

Furriel
  • Total de itens

    220
  • Donativos

    0.00 EUR 
  • Registado em

  • Últ. visita

  • Days Won

    1

Histórico de Reputação

  1. Like
    Furr. P.Pragana deu reputação a 76Jaws em Operação MINUSCA   
    Nesta operação representamos as Nações Unidas. As Nações Unidas são uma "força" de Paz. As unidades que são enviadas para o terreno terão sempre mas sempre uma dificuldade em saber se podem ou não abrir fogo ao "inimigo". Aqui temos de definir o termo "inimigo". Inimigo nestes casos, em que tropas são enviadas para países que não o seu em missão de Paz, o "inimigo" é um conceito um pouco vago ou confuso. Implementou-se então a norma de "dispara a quem te dispara". No entanto, se existem elementos armados nas redondezas do local onde estão as tropas da ONU, cria-se uma linha muito ténue entre o "Abrir fogo" e o " Dispara a quem te dispara". Isto pela simples razão que se ficarmos apenas a observar podemos estar a comprometer a vida das nossas tropas dez minutos a seguir.
    É difícil tomar a decisão de dar ordem de abrir fogo ou ficar quieto porque "não é nada connosco".
     
    Deixo-vos aqui um texto, de tradução livre,  retirado de " United Nations Peacekeeping Operations - Principles and Guidelines".
     
    "[...] Capítulo 3 - Principios básicos de Paz das Nações Unidas
    [...] Não uso da força excepto em defesa própria ou defesa do mandato
     
    O princípio do não uso da força excepto em defesa própria vem desde 1956 aquando do primeiro destacamento das forças armadas das Nações Unidas para a Paz.  A noção de defesa própria tem vindo subsequentemente a incluir resistência a tentativas por meios de força para impedir uma operação de Paz de exercer as suas ordens sob o mandato do Concelho de Segurança. As Operações de Paz das Nações Unidas não são uma ferramenta de execução. Contudo, é vastamente  entendido que têm de usar a força a nível táctico, com a autorização do Concelho de Segurança, se actuarem em defesa própria ou defesa do mandato.
     
    Os ambientes em que as operações de Paz das Nações Unidas são destacadas são caracterizadas muitas vezes pela presença de milícias, gangues de criminosos e outros grupos marginais que podem procurar activamente comprometer o processo de Paz ou ser uma ameaça à população civil. Nessas situações, o Concelho de Segurança tem fornecido às operações de Paz das Nações Unidas mandatos "robustos" autorizando-os a "usar todos os meio necessários" para deter tentativas de forças que comprometam o processo politico, proteger civis sobre iminente ameaça de ataque físico, e/ou assistir as autoridades nacionais em manter a lei e a ordem. Ao pro-activamente usar o uso da força em defesa dos seus mandatos, estas operações de Paz das Nações Unidas tem tido sucesso em melhorar a segurança e criam condições a longo termo de construção de paz nos países onde são destacados.
     
    Embora no terreno pode parecer similar, processo de paz robusta não deve ser confundido com força de paz, como previsto no Capítulo VII deste folheto. Processo de paz robusto envolve o uso da força ao nível táctico com a autorização do Concelho de Segurança e consentimento do país anfitrião e/ou os principais partidos do conflito. Por contraste, força de paz não requer o consentimento dos principais partidos e pode envolver o uso de forças militares a nível estratégico ou internacional, que é proibido normalmente a Estados Membros sob o Artigo 2(4) deste folheto, salvo seja autorizado pelo Concelho de Segurança.
     
     Os operações de Paz das Nações Unidas só devem usar a força como último recurso, quando outros métodos de persuasão foram esgotados, e uma operação deve sempre exercer contenção ao fazê-lo. O objectivo último do uso da força é influenciar e deter grupos (spoilers) que actuam contra o processo de Paz ou procuram prejudicar civis; e não procurar a sua derrota militar. O uso da força por parte das operações de Paz das Nações Unidas deve ser calibrado de forma precisa, proporcional e maneira apropriada, dentro do princípio do  mínimo uso da força necessário para atingir o efeito desejado, mantendo concordância com a  missão e o seu mandato. No seu uso da força, a operação de Paz das Nações Unidas devem ter sempre em mente a necessidade de uma rápida redução da violência e retorno aos meios não violentos de persuasão.
     
    O uso da força pelas operações de Paz das Nações Unidas têm sempre implicações políticas e podem por vezes dar aso a circunstâncias inesperadas. Julgamentos relativos ao seu uso terá de ser feito a um nível apropriado à missão, baseado na combinação de factores incluindo as capacidades da missão; percepção pública; impacto humanitário; força de protecção; segurança das pessoas; e, mais importante, o efeito que essa acção terá no consentimento nacional e local para a missão.
     
    O ROE (Rules Of Engagment) para os militares e DUF (Defensive Use of Firearms) para componentes policiais das operações de Paz das Nações Unidas clarificarão os diferentes níveis de força que podem ser usados em várias circunstâncias, como se deve usar cada nível do uso de força, e qualquer autorização que deve ser obtida pelo comando. Em ambientes voláteis e potencialmente perigosos nos quais as operações de Paz contemporâneas são muitas vezes destacadas, estas ROE e DUF devem ser suficientemente robustas de forma a assegurar que a operação de Paz das Nações Unidas mantenha a sua credibilidade e liberdade de acção para implementar o seu mandato. A liderança da missão deve assegurar que estas ROE e DUF são bem entendidas por todas as pessoas relevantes na missão e são aplicadas uniformemente.
     
    [...]"
     
  2. Like
    Furr. P.Pragana recebeu reputação de capa em Video Next Level   
    Desde ja quero dar os parabens a equipa STAFF por esta surpresa que por algum tempo ja as equipas esperavam demonstram entao um verdadeiro amor por esta comunidade , tambem agradeco e tenho o gosto de dizer que fazo parte da familia Armalusa.
    Exelente trabalho na hora de do video e dar os parabens  @76Jaws  e a restante equipa de ediçao pelo trabalho🤜
  3. Thanks
    Furr. P.Pragana recebeu reputação de 76Jaws em Video Next Level   
    Desde ja quero dar os parabens a equipa STAFF por esta surpresa que por algum tempo ja as equipas esperavam demonstram entao um verdadeiro amor por esta comunidade , tambem agradeco e tenho o gosto de dizer que fazo parte da familia Armalusa.
    Exelente trabalho na hora de do video e dar os parabens  @76Jaws  e a restante equipa de ediçao pelo trabalho🤜
  4. Like
    Furr. P.Pragana deu reputação a Micronx em Operação "Desert Camel"   
    Boa noite, Camaradas,
     
    Pessoal vamos lá ter calma. Para quem lê isto, a conclusão só pode ser uma !!!! Falta de dialogo ! E a falta de dialogo origina mal entendidos ! E os mal entendidos originam tempestades em copos de água.
    Relaxem !!!  E não querendo desvalorizar os vossos sentimentos ou mau-estar de cada um, acreditem que isto não é razão para ninguém se chatear. 
     
    Peço que este assunto fique terminado aqui no TS. E por último peço ao @Jose, @Rui_Sludge e ao @Nuno Basto  uns minutos do vosso tempo para falarmos amanhã o TS, por volta das 22:00...
    Peço desculpa mas hoje não me é possível.
     
    Abraços.
     
     
  5. Thanks
    Furr. P.Pragana deu reputação a 76Jaws em Operação "Desert Camel"   
    Sem ter ainda falado com o meu Tenente ( por isso o que aqui digo é apenas nota de intenções), julgo que posso falar em nome da Charlie 1-1, por saber que estão comigo, ao propor ao nosso Capitão que nos próximos tempos a minha equipa faça treino em conjunto com a Bravo 1-2, de forma a acelerar o processo de aprendizagem e coesão da Bravo 1-2, mesmo tratando-se de Paraquedistas e Rangers.
×
×
  • Criar Novo...